Primeiras Impressões: Verdades Difíceis de Engolir

Primeiras Impressões: Verdades Difíceis de Engolir

Primeiras Impressões 🌷

#primeirasimpressoesmeuromeo

Olá leitores, estou passando aqui hoje para trazer as primeiras impressões do livro VERDADES DIFÍCEIS DE ENGOLIR, que eu li em parceria com a autora, Samantha Silvany (@samanthasilvany).

Bom, quando eu vi a capa e conversei com a Sah (autora) a primeira vez e vi seu livro, eu me apaixonei.

E então, quando eu comecei a ler o livro, eu vi que ela estava conseguindo superar as minhas expectativas que já eram bem altas.

Eu ainda estou no começo, por volta da página 80, mas já estou completamente fisgada na escrita.

A história é narrada principalmente por dois personagens, e que vão nos contando sobre sua vida e como a vidas deles cruzou.

Apesar de estar relativamente no início, já que o livro tem 256 páginas, eu já estou completamente curiosa com o desenrolar.

Fora que a cada final de começo e início de capítulo, já temos um vislumbre de alguns parágrafos e que só posso dizer que eles estão mexendo muito comigo.

Parei esse momento para escrever este post e já não vejo a hora de voltar a leitura pelo tanto que estou verdadeiramente encantada.

Ficaram curiosos? Já leram algum livro que mexeu com vocês em uma grande intensidade?

Vou deixar a sinopse abaixo para conhecerem um pouco mais dessa história.

Sinopse 🌷:

“Amor é morar em um peito que nos cabe por inteiro. Se a gente precisa forçar a entrada ou se

espremer para servir, é hora de nos mudarmos.”

O escritor Dan pensava estar vivendo um verdadeiro romance clichê com seu amor de infância, pelo menos até conhecer Sofia, uma mulher que o faz sentir coisas que nunca sentiu antes. Sofia, uma mulher empoderada e decidida, mas azarada no amor, achava ter encontrado seu par perfeito, até descobrir que seu príncipe encantado era o mesmo de outra pessoa.

Já Alicia está convencida de que encontrou o grande amor e que nada e ninguém irão impedi-la de seguir ao altar e ter seu tão sonhado “felizes para sempre”. Mesmo que precise passar por cima de si mesma para isso. Mesmo que tenha que esmagar seu amor-próprio para provar para si e para os outros que aquele homem é a metade que lhe falta.

Mas será que as pessoas realmente são incompletas e precisam de outra metade para encontrar a felicidade? O preço para viver um grande amor pode ser a própria dignidade? A sororidade existe mesmo ou é só uma palavra bonita que decidiram acrescentar no dicionário? Sofia tem algumas respostas para essas perguntas, mas Alicia tem outras bem diferentes…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s