Resenha: Amor na escuridão / Laura Kaye

Resenha: Amor na escuridão / Laura Kaye

✨ Dois desconhecidos. Um elevador quebrado. Uma conexão sem igual.

Resenha ✨

112 páginas // Laura Kaye // Verus Editora
Olá, leitores. Hoje trago a resenha do livro AMOR NA ESCURIDÃO, primeiro livro da duologia amor, que eu recebi e li em parceria com a editora Verus.

Quando Makenna James fica presa em um elevador totalmente escuro, não pode deixar de se perguntar sobre o homem que está lá dentro com ela. Tudo o que Makenna notou antes que as luzes se apagassem foi uma tatuagem de dragão na mão do desconhecido. Tudo o que ela conhece agora é sua voz sexy e rouca na escuridão.

Caden Grayson tem tatuagens, piercings e cicatrizes por dentro e por fora ― e tem pânico de escuro, por razões que ele prefere não lembrar. Preso em seu pior pesadelo, apenas a voz doce da bela ruiva o distrai de seu medo. E, à medida que as horas passam e o clima esquenta, não há nada comparado ao toque dela.

Caden é cheio de defeitos e Makenna é toda certinha, mas na escuridão eles se abrem um para o outro e se deixam levar. Sem nenhuma noção preconcebida, os dois descobrem quanto têm em comum. Ali, naquele espaço apertado, a atração cresce, mas será que eles vão sentir o mesmo quando as luzes se acenderem?

✨Quando eu li a sinopse, eu fiquei instigada pela história, por ser algo que já passou pela minha imaginação.

E foi motivada por esta imaginação que eu solicitei ele para ler pela editora.

Eu vi alguns comentários sobre ser um livro muito rápido e que faltou profundidade, mas sinceramente, eu amei que ele foi assim.

Para mim, a autora cumpriu o que propôs escrever e como eu não esperava nada além daquilo, eu particularmente gostei da história.

Pode parecer estranho um livro onde dois desconhecidos entram em um elevador, ele quebra e eles ficam presos nele, e de algumas conversas eles criam uma conexão pessoal e física. Mas, não duvido que isso tenha acontecido. Afinal, pessoas criam essas conexões todos os dias de forma rápida, e não vejo ninguém reclamar.

O que eu gostei foi que eles se encantaram um pelo outro por algo muito além das aparências. Eles se conectaram pela conversa, pelo jeito e sempre dizem que o fato de você perder um dos sentidos (no caso deles, a visão), acentuou os demais sentidos deles.

Eu não quero falar muito sobre o que ocorre de fato nas quatro horas que acontecem todo o livro, porque acho legal você ler e ir descobrindo. Mas, já adianto que eles têm uma conexão sexual de milhões.

É uma história rápida, envolvente e eu shippei demais o casal, confesso. Claro que terminei ele com um gostinho de quero mais, que foi saciado pela continuação que eu já possuía em casa. Mas, sobre este segundo livro, deixo para falar na minha próxima resenha 😉.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s