Conheça: O domínio de um rei

Conheça: O domínio de um rei

NADA É JUSTO NA GUERRA.

O sobrenome King faz jus a Jonathan.


Poderoso.
Intocável.
Corrupto.


Ele é bem mais velho que eu, e marido da minha falecida irmã.


Eu era uma criança inocente quando o conheci, e pensei que ele fosse um deus.


Agora preciso enfrentá-lo para proteger a minha empresa de seu controle cruel.


Mas o que não imaginei, é que declarar guerra ao rei me custaria tudo.


Jonathan não se contenta em ter o que cobiça, ele precisa dominar.


Agora eu sou seu alvo de desejo.


Ele não quer apenas meu corpo. Ele quer consumir meu coração e minha alma.


Eu luto contra, mas não tenho como escapar do domínio do rei…


Conteúdo adulto. Contém cenas de sexo e violência.

Resenha: Amor na escuridão / Laura Kaye

Resenha: Amor na escuridão / Laura Kaye

✨ Dois desconhecidos. Um elevador quebrado. Uma conexão sem igual.

Resenha ✨

112 páginas // Laura Kaye // Verus Editora
Olá, leitores. Hoje trago a resenha do livro AMOR NA ESCURIDÃO, primeiro livro da duologia amor, que eu recebi e li em parceria com a editora Verus.

Quando Makenna James fica presa em um elevador totalmente escuro, não pode deixar de se perguntar sobre o homem que está lá dentro com ela. Tudo o que Makenna notou antes que as luzes se apagassem foi uma tatuagem de dragão na mão do desconhecido. Tudo o que ela conhece agora é sua voz sexy e rouca na escuridão.

Caden Grayson tem tatuagens, piercings e cicatrizes por dentro e por fora ― e tem pânico de escuro, por razões que ele prefere não lembrar. Preso em seu pior pesadelo, apenas a voz doce da bela ruiva o distrai de seu medo. E, à medida que as horas passam e o clima esquenta, não há nada comparado ao toque dela.

Caden é cheio de defeitos e Makenna é toda certinha, mas na escuridão eles se abrem um para o outro e se deixam levar. Sem nenhuma noção preconcebida, os dois descobrem quanto têm em comum. Ali, naquele espaço apertado, a atração cresce, mas será que eles vão sentir o mesmo quando as luzes se acenderem?

✨Quando eu li a sinopse, eu fiquei instigada pela história, por ser algo que já passou pela minha imaginação.

E foi motivada por esta imaginação que eu solicitei ele para ler pela editora.

Eu vi alguns comentários sobre ser um livro muito rápido e que faltou profundidade, mas sinceramente, eu amei que ele foi assim.

Para mim, a autora cumpriu o que propôs escrever e como eu não esperava nada além daquilo, eu particularmente gostei da história.

Pode parecer estranho um livro onde dois desconhecidos entram em um elevador, ele quebra e eles ficam presos nele, e de algumas conversas eles criam uma conexão pessoal e física. Mas, não duvido que isso tenha acontecido. Afinal, pessoas criam essas conexões todos os dias de forma rápida, e não vejo ninguém reclamar.

O que eu gostei foi que eles se encantaram um pelo outro por algo muito além das aparências. Eles se conectaram pela conversa, pelo jeito e sempre dizem que o fato de você perder um dos sentidos (no caso deles, a visão), acentuou os demais sentidos deles.

Eu não quero falar muito sobre o que ocorre de fato nas quatro horas que acontecem todo o livro, porque acho legal você ler e ir descobrindo. Mas, já adianto que eles têm uma conexão sexual de milhões.

É uma história rápida, envolvente e eu shippei demais o casal, confesso. Claro que terminei ele com um gostinho de quero mais, que foi saciado pela continuação que eu já possuía em casa. Mas, sobre este segundo livro, deixo para falar na minha próxima resenha 😉.

Resenha: O pai do meu bebê é um CEO italiano / Carla Arine

Resenha: O pai do meu bebê é um CEO italiano / Carla Arine

✨ “Não sei como aconteceu, mas parece que o destino está me juntando mais um pouco à minha Bela Dona. Sei que se fosse planejado, jamais aconteceria da forma que aconteceu. Mesmo tendo a encontrado numa situação inusitada e fora de todos os padrões, é mais que apaixonante.”

Resenha ✨

281 páginas // Carla Arine
Olá, leitores. Hoje trago a resenha do livro O PAI DO MEU BEBÊ É UM CEO ITALIANO, primeiro livro da duologia italianos apaixonantes, que eu li em parceria com a autora, Carla Arine.

Lorenzo Ricci tem total consciência do charme e beleza que possui. E ele não nega que adora a maneira com que consegue atrair todas as mulheres.

Contudo, durante um jantar que deveria ser de negócios, sua vida acaba mudando totalmente.

Afinal, uma linda mulher senta em sua mesa e acaba achando que ele é o homem com que sua irmã marcou para ela um encontro a cegas.

Quando Diana se depara com aquele homem lindo, ela não acredita que sua irmã não tenha dito o quão charmoso ele é. E é durante este encontro que o italiano diz que ensinará a ela a sentir um prazer nunca sentido.

Uma proposta é feita. A vida de ambos acaba mudando totalmente. Mal entendidos ocorrem, mas o destino está determinado a uni-los para sempre.

✨Acreditem se quiser, mas eu consegui durante a semana ler este livro todo apenas hoje. E olha que eu tive um dia super corrido.

Que história fluida! Bom, eu amo casais que se conhecem por coincidências do destino e para mim a história destes dois foi totalmente assim.

O Lorenzo é pura sedução. Que homem charmoso, educado, bonito e que nem julgo todas as mulheres que acabaram de coração partido por ele, afinal, o jeito de ser somado a beleza conquistam mesmo.

E a Diana jamais imaginou que fosse encontrar nos braços daquele italiano um homem para desejar e aprender a amar.

Ambos tiveram seus destinos entrelaçados e eu fiquei obcecada durante a história para ver enfim quando eles deixarem ser tomados pelo amor.

E quando aconteceu foi tudo de bom. Eles tem uma química intensa e as cenas hot são ótimas.

Eu adorei as interações entre o casal, além, é claro, dos membros da família Ricci, bem como rever os personagens da família da Diana, que já haviam aparecido em outro livro da autora.

Portanto, se você quer um livro leve, fluido, com um romance super delicioso, vai amar a história deste italiano e sua Bela Dona.
Estou super ansiosa agora pela história da irmã que tem tudo para ser incrível também.

Resenha: Alguns erros cometidos / Kristin Dwyer

Resenha: Alguns erros cometidos / Kristin Dwyer

✨ “Alguns amores e erros cometidos podem nos marcar para sempre.”

Resenha ✨

368 páginas // Kristin Dwyer // Editora Alt
Olá, leitores. Hoje trago a resenha do livro ALGUNS ERROS COMETIDOS, que eu recebi e li em parceria com a editora Alt.

Ellis Truman teve uma infância difícil. Com uma família disfuncional ― a mãe alcoólatra e o pai preso ―, e pouco dinheiro, ela precisou se virar para sobreviver. Ainda criança, conheceu Easton Albrey, um dos três filhos da família de comercial de margarina de Sandry e Ben. Ellis e Easton se tornaram inseparáveis e ela foi acolhida pelos Albrey.

Mas uma decisão complicada transforma a vida de Ellis ― e sua relação com Easton ― em um caos. Agora, já com dezessete anos, Ellis está se formando no ensino médio em um colégio na Califórnia, bem longe de Indiana, onde cresceu. Ela guarda mágoas da família Albrey, especialmente de Easton, com quem não fala há um ano, e de tudo o que a fez ser enviada por quem mais confiava para o outro lado do país, para longe deles.

✨Bom, quando eu vi essa capa, eu me encantei instantaneamente por ela. E confesso que nem li a sinopse. Até porque, eu gosto muito de me jogar numa história sem saber o que vou encontrar.

Por conta disso, eu não vi a idade dos personagens e pela capa julguei que eles fossem mais velhos, mas, na verdade, eles são adolescentes.

Talvez por eu ser adulta, eu tenha tido uma certa dificuldade em me conectar com os personagens, e por conta disto, a minha opinião sobre a história pode ter sido fortemente impactada.

Eu entendi as dores da personagem principal Ellis. De verdade, entendi mesmo. Mas, isso não mudou o fato de achei ela uma personagem totalmente sem carisma. Não é porque ela passou por muita coisa, que justificava essa personalidade dela.

Além disso, tudo, absurdamente, tudo se resolveria se ela verdadeiramente se abrisse e dissesse o que está sentindo. Mas ela reclama a maior parte da história e se tornou uma personagem que não consegui gostar durante todo o livro.

O romance poderia ter sido salvo pelo mocinho, mas infelizmente também não foi. Ele poderia ter dado um basta há muito tempo, e não sei como ele aguentou tudo o que aguentou. Eu não consegui ver amor na relação, apenas uma enorme dependência emocional de ambos os lados, que nem viviam plenamente e nem deixavam um ao outro viver.

Mas, apesar de tudo o que citei acima, ainda assim foi um livro fluido. E como falei anteriormente, é uma história adolescente, com dramas adolescentes e que talvez se eu estivesse na idade deles eu conseguiria entender melhor, mas que por conta da maturidade, não consegui gostar.

E leitores, está é a minha opinião. Pode ser que a sua opinião seja totalmente diferente e está tudo bem. Por isso, mesmo que ela não tenha sido positiva, recomendo que leia e tire suas próprias conclusões.

Resenha: Um beijo de nada mais / Mary Balogh

Resenha: Um beijo de nada mais / Mary Balogh

✨ “Ninguém pode tomar o lugar de outra pessoa.
Cada um de nós precisa abrir seu próprio espaço.”

Resenha ✨

288 páginas // Mary Balogh
Olá, leitores. Hoje trago a resenha do livro UM BEIJO E NADA MAIS, sexto livro da série Clube dos Sobreviventes, que eu li em parceria com a editora Arqueiro.

Desde que testemunhou a morte do marido durante as Guerras Napoleônicas, Imogen, lady Barclay, se isolou em Hardford Hall, na Cornualha. O novo dono da propriedade ainda não apareceu para reivindicá-la, e ela torce desesperadamente para que ele nunca venha acabar com sua frágil paz.

Percival Hayes, o novo conde de Hardford, não tem nenhum interesse na região distante da Cornualha, tanto que, desde que recebeu o título, nunca quis conhecer o lugar. Mas em seu aniversário de 30 anos ele está tão entediado que decide impulsivamente fazer uma visita às suas terras.

Ao chegar lá, fica chocado ao descobrir que Hardford não é o monte de ruínas que imaginou. Fica perplexo também ao constatar que a viúva do filho de seu predecessor é a mulher mais linda que já viu.

Em pouco tempo, Imogen desperta em Percy uma paixão que ele jamais pensou ser capaz de sentir. Mas será que ele conseguirá resgatá-la da infelicidade e convencê-la a voltar à vida?

✨Aqui temos a história da única mulher que pertence ao Clube dos Sobreviventes.

E eu desde o momento que a conheci, quis descobrir o porquê uma mulher tão jovem se transformou numa “mulher de mármore”, após a m0rte do marido.

E uau! Confesso que eu não estava preparada para o impacto que está revelação geraria em mim. Eu consegui sentir a dor, a culpa e o porquê ela não se permitia nem um pouco ser feliz. É uma revelação chocante e que mexeu demais comigo além, é claro, de fazer com que eu a entendesse totalmente.

Mas, não é só de drama que este livro é baseado.

Afinal, temos um dos mocinhos mais carismáticos que já li da autora. O Percy, novo conde de Hardford.

Ele é bonito, solteiro, rico, mas está totalmente entediado. E num destes momentos que ele decide ir até à propriedade que herdou, mas que até então, jamais tinha tido vontade de ir.

De poucos dias que pretendia ficar, ele descobre ali algo para querer viver para sempre, uma viúv4, marcada pela dor, mas que despertará nele um desejo ardente.

Eu amei que o Percy com o jeito dele conseguiu “descongelar” o coração da Imogen. Ele tem uma luz tão própria dele, impossível para ela não se apaixonar.

E o que tudo o que começa num beijo, se transforma num amor lindo e que é capaz de transformar tudo a sua volta.

Mas, além disso, tem todos os personagens em torno do casal que também foram ótimos. Em especial o Heitor, um cachorro fei0 de doer, mas que conquista a todos a sua volta.

O livro tem romance, tem beijos apaixonados, um mocinho que se apaixona primeiro, mistérios, segredos revelados, drama, mas também um dos amores mais lindos que já pude ler.

Foi lindo ver a Imogen desabrochar. E agora estou ansiosa para ver o nosso último sobrevivente bem, além é claro, de matar a saudades de todos os personagens desta série.