Resenha: A rainha do nada / Holly Black

Resenha: A rainha do nada / Holly Black

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

294 páginas // @blackholly // @galerarecord

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro A RAINHA DO NADA, terceiro livro da série O povo do ar, que recebi em parceria com a Editora Galera Record.

*Se você não leu os livros anteriores, está resenha pode conter spoiler.*

Quando Jude aceitou se casar com Cardan, ela pensou que teria o poder completo, já que seria a nova rainha de Elfhame.

O que ela não esperava era que ele iria trai-la e exila-lá para o mundo mortal.

Determinada a tomar de volta tudo o que perdeu, ela decide que a melhor forma é se vingar de Cardan.

E a oportunidade perfeita acaba surgindo de onde ela menos espera: sua irmã Jude está em apuros por causa de Locke e pede que ela troque de lugar consigo, para que assim possa ajudá-la, já que Jude sabe mentir muito bem.

O que Jude não esperava, era que ao retornar ao mundo das fadas, fosse ser ainda mais difícil do que esperava.

Lutando contra novos e antigos inimigos, além de não saber se pode confiar novamente em Cardan, ela sabe que tomar decisões corretas será a única forma de sobreviver a salvar o mundo que aprendeu a amar.

🌷Quando eu terminei o segundo livro, eu surtei de forma tão intensa, que não resisti e ao invés de esperar este bebê lançar aqui no Brasil, eu corri e li em inglês.

E como está história me surpreendeu.

Ao contrário dos dois primeiros volumes, que começam de forma mais lenta, este livro já se inicia eletrizante.

Acompanhamos uma Jude mais madura, e que tenta de todas as formas se manter forte e decidida.

Além disso, não foi só a Jude que mudou, mas o nosso príncipe/rei Cardan, teve uma mudança mais significativa ainda.

Se eu algum dia critiquei ele, eu já não me lembro, já que foi inevitável não me apaixonar mais ainda por ele.

Ele nada mais é do que um personagem incompreendido eque me despertou mais curiosidade ainda ao ler, e que por isso não vejo a hora de lançarem o livro dele por aqui.

A história foi muito bem construída e vários pontos que ficaram em aberto nos livros anteriores, foram resolvidos e fechados com maestria.

É uma história mais rápida e extremamente envolvente.

Eu me vi completamente conectada com os personagens novamente e fiquei obcecada até a última linha.

Mal havia terminado e já sabia que sentiria saudades dessa história por um longo tempo.

Então, se você é amante de fantasia, eu recomendo demais que leia esta história, já que ela tem fantasia, ação e romance e tudo na medida certa.

Amei demais essa história e foi impossível não favorita-lá.

Caso queiram, eu resenhei os dois livros anteriores e sei que vai amar essa trilogia como eu amei.

Primeiras impressões: Uma mãe para a filha do CEO / D.A.Lemoyne

Primeiras impressões: Uma mãe para a filha do CEO / D.A.Lemoyne

Primeiras Impressões 🌷

#primeirasimpressoesmeuromeo

Olá leitores, hoje trago as primeiras impressões do livro UMA MÃE PARA A FILHA DO CEO, que eu li em parceria com a autora, D. A. Lemoyne (d.a.lemoyneauthor).

Quem está me acompanhando estes últimos 2 meses, sabe que eu conheci a escrita da D. A. Lemoyne e que desde então, eu estou completamente viciada em todos os livros que ela escreve.

Este livro lançou hoje, e eu só posso dizer que mais uma vez, a autora me deixa fascinada por uma história.

Começa que histórias que envolvem crianças já me conquistam logo de cara.

Além disso, temos uma mocinha que já no início mostra uma força gigantesca, e que mesmo com os percalços da vida, não tira o sorriso do rosto.

O mocinho então, nem preciso falar que ele me conquistou nas 10 primeiras páginas.

Apesar de ainda estar no início, estou completamente apaixonada pela história e pelo casal.

Aproveitem que ele lançou hoje e está disponível no Kindle Unlimited, para ler essa história incrível comigo.

Vou deixar a sinopse abaixo, para conhecerem um pouco mais sobre o livro.

Sinopse 🌷:

Quando Guillermo Oviedo, o CEO da rede de hotelaria Caldwell-Oviedo, descobre um segredo do passado de sua falecida esposa, decide corrigir o que considera uma injustiça.

Aliado a isso, há o desejo de aproximar a filha de sua única parente materna viva.

Mas o bilionário não estava preparado para Olívia Freitas, a garçonete que é uma força da natureza com seu um metro e cinquenta e seis de pura sede de viver.

Atenção: pode conter gatilho.

Aviso: Esse é o primeiro livro da série Irmãos Oviedo. Apesar de ser uma série, cada livro da saga, por não ser com o mesmo casal, poderá ser lido independentemente, mas os livros seguintes contêm spoilers dos anteriores.

Resenha: Coração em terapia / Karinne Amorim

Resenha: Coração em terapia / Karinne Amorim

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

210 páginas // @abracandopalavras_ // @editoraletramento

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro CORAÇÃO EM TERAPIA, que eu li em parceria com a autora, Karinne Amorim.

Karenina, ou Nina para os amigos, está passando por um momento um tanto quanto complicado.

Depois do divórcio, ela não consegue entender o que de fato deu errado em sua vida e em seu relacionamento.

Com isso, ela busca então a ajuda de uma psicóloga para poder tratar sua insegurança, medo do desconhecido e bem como se conhecer.

E então, em busca de se redescobrir, ela passa por várias situações, em busca principalmente do amor-próprio, além de reencontrar a felicidade.

🌷Quem acompanhou as minhas primeiras impressões, sabe que eu naquela época já estava adorando esse livro.

E só posso dizer que mesmo agora que terminei, esse sentimento de amor não diminuiu, pelo contrário, eu amei mais ainda.

É uma história contada pela Nina em formato de diário, que foi uma indicação que a psicóloga dela deu, para que ela descrevesse seus sentimentos.

A medida que a Nina começa a escrever nele, pensamentos e sentimentos são colocados no papel de forma divertida e é meio que como ela conversasse com o próprio leitor, mesmo que seus textos fossem direcionados a um personagem.

Acompanhar a história dela, foi pra mim um grande aprendizado, já que em muitos momentos eu me coloquei em seu lugar, e senti os medos e anseios dela.

A escrita da autora é super fluida, e eu li as 210 páginas em um só dia, tamanha a forma como fiquei envolvida e encantada.

Além da personagem principal, vamos conhecer alguns amigos e todas as trapalhadas que a Nina teve que passar para se redescobrir.

Foi um livro que me tocou e que me encantou do início ao fim.

O livro físico foi publicado pela @editoraletramento, então aproveitem a oportunidade e adquiram ele… sei que vão se surpreender como eu me surpreendi.

Resenha: Casa de terra e sangue / Sarah J Maas

Resenha: Casa de terra e sangue / Sarah J Maas

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

896 páginas // Sarah J Maas // Galera Record

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro CASA DE TERRA E SANGUE, primeiro livro da série Cidade da Lua Crescent, que eu recebi em parceria com a Editora Galera Record.

Bryce Quinlan é uma semi-feérica.

Sendo filha de uma mãe humana e um pai feérico, ela não possue nenhuma habilidade especial.

Vivendo seus dias trabalhando e as noites aproveitando a vida loucamente, ela jamais imaginou que seus dias felizes estavam contados.

Quando seus melhores amigos são assassinados brutalmente por um demônio, ela se vê em uma depressão sem fim.

Até que dois anos depois, assassinatos semelhantes aos que matou seus amigos volta a acontecer, ela se vê obrigada a investigar quem é o verdadeiro responsável.

Só que para isso, ela terá que trabalhar com um anjo caído.

Hunt Athalar tentou liberar seu povo a muitos anos, mas sem conseguir, acaba sendo escravizado.

Para tentar conseguir a sua liberdade, ele é incumbido de descobrir quem é o responsável por assassinatos completamente suspeitos.

Só que para isso, ele terá que trabalhar com uma mulher que ele julga ser mimada e supérflua.

Enquanto eles procuram por respostas, uma amizade surge, e por mais que tentem negar, uma ardente paixão se espreita por seus corações.

Será que eles conseguiram resistir e conseguir descobrir os mistérios da cidade da lua crescente?

🌷QUE LIVRO.

Bom, quem me conhece sabe que eu sou uma fã gigantesca da escrita da Sarah J Mass, e quando a editora propôs uma campanha para ler este livro, eu não pude deixar ela passar.

E quanto quando ele chegou, confesso que fiquei com medo pela quantidade de páginas, então, por isso eu combinei de ler aos poucos com uma amiga.

E gente, que livro surpreendente, incrível, maravilhoso, perfeito.

Sim, eu amei com todas as forças do meu coração.

Apesar do começo ser um pouco mais

lento, já que a autora nos ambienta em um novo mundo e em novos personagens, passando da página 100 você começa a não querer parar de ler o livro.

Eu surtei, eu gritei, eu chorei, e chorei mais um pouco, e me apaixonei.

A Bryce me encantou, já que ela mostrou uma força surpreendente, e talvez essa seja uma das características que mais gosto nas mocinhas da autora, pois, elas são sempre fortes, destemidas é totalmente donas de si.

Além disso, conhecemos o Hunt e não tive como não amar ele, apesar de que em um momento eu quase tive um treco.

Essa história é incrível.

Eu poderia falar sobre ela por mais umas 20.000 palavras, e ainda assim não seria capaz de descrevê-la.

Estou completamente apaixonada e ansiosa demais pela sequência.

Então, se ainda estão pensando se devem ou ler este livro ou não, eu só posso dizer: LEIAM.

Fãs de fantasia como eu, com certeza iram amar.

Resenha: Estarão as prisões obsoletas? // Ângela Y Davis

Resenha: Estarão as prisões obsoletas? // Ângela Y Davis

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

144 páginas // Ângela Davis // Editora Difel

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro ESTARÃO AS PRISÕES OBSOLETAS?, que recebi em parceria com a Editora Difel e que foi lido pela colaboradora, Josy.

Sinopse:

Em Estarão as prisões obsoletas?, Angela Davis ― estudiosa, ativista, referência dos movimentos negro e feminista ― examina com seu olhar crítico o conceito de encarceramento como punição no país com a maior população carcerária do mundo. Abordando o passado norte-americano, a autora aponta como as prisões, desde seu aparecimento no panorama penal do país, reproduzem o modo de pensar escravagista que vigorava até a abolição.Essas estruturas de poder e privilégio, enraizadoras de racismo e sexismo, se perpetuaram até os dias atuais, nos quais uma passagem pela prisão parece ter se tornado inevitável na vida dos pobres e das minorias, criminalizados por sua própria existência, por pertencerem a uma parcela indesejada da população.Desde os anos 1980, a construção de prisões e a taxa de encarceramento nos Estados Unidos têm crescido exponencialmente, originando uma grande inquietação do público sobre a proliferação, privatização e a promessa de grandes lucros a partir do sistema carcerário. No entanto, essas prisões abrigam quantidades desproporcionais de minorias étnicas, deixando entrever o racismo entranhado no sistema.É preciso mais do que reformar o sistema prisional em busca de condições menos desuamanas ― faz-se necessário buscar alternativas ao cárcere como instrumento de reforma criminal. E, nesse sentido, é impossível não ver os paralelos entre o movimento antiprisional e o movimento abolicionista: com esta última grande abolição da vida norte-americana, pode-se finalmente começar a desmantelar as estruturas que condenam tantos a uma vida de miséria e sofrimento.Em Estarão as prisões obsoletas?, a renomada ativista Angela Davis expõe com clareza a problemática do atual sistema prisional e propõe uma transformação radical no modo como a sociedade pensa a punição: é necessário reconhecer que o castigo “não é uma consequência do crime na sequência lógica e simples oferecida pelos discursos que insistem na justiça do aprisionamento, mas, sim, que a punição ― principalmente por meio do encarceramento (e às vezes da morte) ― está vinculada a projetos políticos, ao desejo de lucro das corporações e às representações midiáticas do crime”.

🌷 Sabe quando você começa uma leitura e pensa: não vou me surpreender, já tenho uma opinião formada e ela não mudará, mas percebe que no decorrer da história, tudo o que você pensava mudou?

Neste livro “pequeno” mas com uma importância e um conteúdo gigantes, conhecemos não somente uma versão de alguém que pensa que aquilo é o certo.

Não! A Angela trás em toda a narrativa, dados que mostram e justificam o que ela escreveu ali, de forma impressionantemente perfeita.

Eu terminei ele com a certeza de que aprendi algo pelo qual jamais imaginei que pudesse ter uma opinião diferente.

É um livro que mostra como o racismo está enraizado no nosso mundo e muitas vezes nem nos damos conta disso.

Eu gostei, que além do fato dela explicar toda a sua narrativa, ela apresenta soluções pertinentes e que podem solucionar aquilo.

Eu particularmente sou fã de quem faz uma crítica embasada e que não só critica, mas mostra uma solução viável e de forma muito bem escrita e contundente.

Me vi imersa na leitura de uma forma tão grande, que não percebi que já estava no final dele, tamanho foi a minha conexão com o tema.

É um tema sério é completamente necessário.

Estou até o momento em choque com tudo o que aprendi nele e tudo o que ele me fez mudar como pessoa.

Incrível do início ao fim.