Resenha: Em busca do paraíso / Judith McNaught

Resenha: Em busca do paraíso / Judith McNaught

✨ Muitas vezes o amor e a felicidade pode estar bem na nossa frente.

Resenha ✨

658 páginas // Judith McNaught // Bertrand Brasil
Olá, leitores. Hoje trago a resenha do livro EM BUSCA DO PARAÍSO, que eu recebi em parceria com a editora Bertrand Brasil, e foi lido pela colaboradora, Kelly.

Quando jovens, Matt e Meredith se conheceram em uma circunstância inusitada e improvável que não impediu que naquele momento surgisse a primeira fagulha de um grande amor.

Por conta das diferenças sociais, ela uma herdeira milionária e ele um simples mecânico, o pai de Meredith impede que esse amor floresça, fazendo tudo ao seu alcance para separar o casal, o que ocorre de fato.

Onze anos mais tarde, Meredith e Matt se encontram, mais maduros e ele, agora, um poderoso milionário do ramo de fusões empresariais e ela presidente interina das empresas da família; e desse reencontro, aquela fagulha de paixão reacende, transformando-se num amor poderoso que terá que enfrentar grandes barreiras para sobreviver e voltar a florir.

✨Depois de um longo de derradeiro inverno, dei conta de acabar esse livro.

Para mim, o livro teve várias nuances de estrelas. Comecei com 3 estrelas porque a candência da narrativa é lenta e vem nos mostrando uma jovem Meredith a mercê de seu pai dominador que escolhe até a roupa que ela vai vestir.

Depois entrosei com o livro. A entrada de Matt na trama deu um novo fôlego e me animou bastante, o que fez com que a minha nota subisse consideravelmente.

Ver o amor dos dois nascer na fazenda decadente da família de Matt durante os seis dias que eles estiveram lá foi muito romântico.

Me julguem! Sou romântica!

Acontece que o velho pai de Meredith retorna na história e consegue, com maestria, separar o casal.

Sim, leitores! Com aqueles velhos truques de esconder correspondências e omitir telefonemas (atente para o fato de que a história é narrada no final da década de 70 e avança até o final da década de 80, onde telefonia celular era praticamente inexistente) e coisas afins!

Casal separado, mágoas cultivadas e amor reprimido temos aí a receita de um romance 5 estrelas.

Infelizmente não foi o que ocorreu, pois a narrativa fica arrastada, com várias e várias páginas de aula de administração e tramas secundárias sem sentido.

Cheguei ao final e uma das coisas que mais senti falta, foi que não houve a menor explicação do porquê da sandice ciumenta do pai de Meredith.

Também houve desperdícios com os personagens secundários, principalmente a Lisa, melhor amiga de Meredith, que aparece no início do livro como um grande apoio à toda história e de repente perde sua importância, bem como a Caroline, mãe da protagonista, que poderia ser bem melhor desenvolvida.

Enfim, foi um livro bonzinho, não odioso, mas que deixou a desejar.

Mesmo com tudo isso, recomendo… afinal de contas a Judith tem uma narrativa rica, um vocabulário excelente e frases de efeito que compensam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s