Resenha: Uma Proposta Irrecusável

Resenha: Uma Proposta Irrecusável

Resenha 🌷

406 páginas // Editora Record
Olá leitores, hoje trago a resenha do livro UMA PROPOSTA IRRECUSÁVEL, que recebi em parceria com a Editora Record e que foi lido pela colaboradora, Juh Pongeluppe.

Sophie já se acostumou com sua família sempre a subestimando e falando que ela não tem nenhum talento.

E quando sua família descobre que um tio mal-educado e rico, está precisando de ajuda, eles decidem mandá-la para lá, de modo a cuidar dele e quem sabe conquistar sua simpatia, para que a herança vá para eles.

E quando conhece aquele senhor simpático e muito diferente do que sua família falava, ela cria um carinho e um sentimento muito bom por ele, que pede então que ela vá para os Estados Unidos e descubra algumas informações para ele.

E quando sua amiga que está em Nova York, insiste mais ainda para ela ir para lá, ela decide seguir seu coração.

Contudo, não esperava chegar e conhecer uma doce senhora, que se tornaria uma grande amiga, e menos ainda conhecer seu neto, Luke.

Luke tem tudo o que ela não quer em um homem, mas como negar a atração e o magnetismo que insiste em aproxima-los?

🌷Esse livro tem uma história tão fluida, que não mal senti suas mais de 400 páginas passar.

A Sophie desde o início se mostrou uma menina gentil, meiga e com um coração enorme, e cheio de amor para destruir.
Mesmo sua família a tratando muito mal, ela ainda não consegue se magoar com tudo o que dizem sobre ela.

Além de ser bondosa, o que mais gostei na personalidade da Sophie, foi durante todo o livro uma personagem engraçada e altruísta, e que me tirou vários sorrisos do rosto.

Apesar de ter gostado do livro, dois pontos na história dele, me incomodaram um pouco.
A primeira delas foi o Luke.

O Luke, que é nosso mocinho… bom, eu gostei dele, mas não foi de fato um personagem que me conquistou realmente.
Em alguns momentos acreditei que a Sophie merecia um mocinho mais apaixonado e que a tratasse do jeito que a família dela nunca a tratou, e para mim, ele pecou um pouco nisso.

O outro ponto, que também não gostei muito, foi que um mal-entendido entre o casal, foi resolvido de forma muito rápida, e eu no lugar da Sophie, teria feito ele sofrer bem mais, e não perdoado assim tão rápido.

E talvez essa conclusão, que tenha chegado muito rápido, tenha feito eu não gostar tanto do livro, como pensei que aconteceria.

Contudo, é uma história legal, meiga e boa para quando queremos um livro sem muitos dramas, e com uma história bem rápida de ler.

Resenha: A prisioneira do tempo // Kate Morton

Resenha: A prisioneira do tempo // Kate Morton

Resenha 🌷

446 páginas // Editora Arqueiro
Olá leitores, hoje trago a resenha do livro A PRISIONEIRA DO TEMPO, sendo lido pela colaboradora, Kelly e que recebi em parceria com a Editora Arqueiro.

A história se passa no verão de 1862, num condado perto de Londres numa propriedade à beira do Tâmisa.

Um grupo de jovens artistas resolve passar a temporada nesse lugar, Bichwood Manor, uma encantadora propriedade cercada de lendas locais.

Mas o inesperado ocorre: ao final do verão uma das jovens do grupo está morta e outra desaparecida e ainda, uma herança de família está perdida.

Um século e meio depois, Elodie, uma arquivista, tem em suas mãos uma pasta de couro com um caderno de desenho cheio de esboços de uma propriedade charmosa e encantadora, que por algum motivo lhe é bem familiar e por conta disso, sai à procura de elucidações a cerca dos objetos e vai descobrindo passo a passo o que ocorreu naquele fatídico verão.

🌷Amigoooooos! Que leitura! E que final!

Temos aqui um livro com vários narradores que vem contando um tanto de suas próprias histórias, sempre interligadas com os fatos que ocorreram no verão de 1862, sendo o nosso ponto de partida.

Em cada narrativa, em cada personagem, podemos perceber uma história diferente, mas sempre com o mistério acontecido em Bichwood Manor como norte.

É isso que vai dar o tom ao livro.

Mas lembrem-se: estamos falando de Kate Morton. Daí você, leitor desavisado, deve concluir que para chegar ao final, você terá que dar mil voltas no laguinho! E não vai ser fácil 😅.

É isso mesmo. O estilo da Kate Morton, apesar de se muito elegante e descritivo, te leva à exasperação em certos momentos, questionando inclusive, a sua capacidade interpretativa (não se assuste, ela sempre faz isso com o leitor) e aqui não foi diferente.

As várias vozes narrativas criam certa confusão, que confesso, me deixaram um pouco perdida.
Em vários capítulos eu não identifiquei logo quem era o narrador e o que ele tinha a ver com todo o enredo.

Mas volto a repetir: é a dona Kate que tá te contando uma história.

Desse modo, nesse livro vocês terão contato com uma gama imensa de assuntos diversos e personagens diferentes…, mas sempre tenha como norte o verão de 1862. Foi lá que tudo começou e foi lá que ficou demonstrado como o amor verdadeiro é passível de inveja mortal.

Sim! Para mim, depois dessas quatrocentas e cacetada de páginas, o que me saltou aos olhos foi a frieza com que a inveja guia a inocência.

No mais, somos brindados com histórias individuais lindas, mostrando um pouco de cada sentimento humano, que caminham paralelamente ao ano de 1862.

Destaque para a narradora inicial (que você vai descobrir quem é) que se torna sua amiga no final das contas.

Ponto negativo para a descrição da joia da herança. Qualquer semelhança com aquele filme badalado do final da década de 90, para mim, não foi coincidênciaj.

No fim, recomendo muito o livro.

Resenha – Amor indomável / M. Leighton

Resenha – Amor indomável / M. Leighton

Resenha 🌷

280 páginas // Verus Editora


Olá leitores, hoje trago a resenha do livro AMOR INDOMÁVEL, que eu recebi em parceria com a Editora Verus e que foi lido pela colaboradora, Juh Pongeluppe.

Camille Cami Hines tem a vida toda planejada.
Seu pai é criador de cavalos puro-sangue, tem um namoro saudável e uma vida de princesa, mesmo que às vezes isso acabe sufocando um pouco.

Contudo, o que ela não esperava era conhecer um dos funcionários de seu pai, Patrick Henley, e que a atração por ele fosse ser maior que imaginava.

Porém, o relacionamento entre eles é quase impossível, já que seu pai jamais aceitaria, e ambos não podem renunciar a suas vidas em prol dessa atração.

Entretanto, como conter essa atração inesperada?
Quando segredos são revelados, eles vão descobrir que existem mais coisas do que apenas a diferença de classes sociais que os separam.

🌷Eu sou apaixonada por livros fofos, e essa história foi fofa demais para mim.

Eu admiro muito personagem que são fortes, e que por amor a família, são capazes de renunciar a qualquer coisa.
O Patrick, ou Trick como é conhecido, foi um personagem intenso, fofo e completamente apaixonante.

Apesar de a Camille em alguns momentos ter demorado para tomar certas decisões, eu entendi ela, e fiquei imaginando o que eu faria em seu lugar.

E fora isso, o cenário, no qual nós víamos o amor deles, pelos cavalos, me lembrou muito alguns filmes que são presenças garantidas da “sessão da tarde”.

A história toda foi bem bacana para mim. Eu consegui ver verdade no relacionamento deles, além de ser palpável a atração que os dois sentiram um pelo outro.
Eu amo casais assim, então, esse casal me conquistou demais.

E temos um plot-twist bem legal, e eu consegui com ele entender mais ainda a personalidade dos personagens. Apesar de meio que imaginar qual seria, ainda assim fui surpreendida e gostei muito da decisão que a autora tomou ao escrevê-lo.

É um livro rápido, gostoso de ler, e que para os apaixonados por romances com cenários mais rurais e histórias intensas e apaixonantes, com certeza uma ótima pedida.

Além é claro, de eu torcer muito para que a autora escreva histórias sobre outros personagens que apareceram no decorrer da história.

Resenha: Segredo de justiça – Alexandra Godoy

Resenha: Segredo de justiça – Alexandra Godoy

Resenha 🌷

276 páginas //
Olá leitores, hoje trago a resenha do livro SEGREDO DE JUSTIÇA, que eu li em parceria com a autora, Alexandra Godoy.

Lisa Jones acaba de receber uma proposta irrecusável: ir trabalhar em um dos maiores escritórios de advocacia de Nova York.

Apesar de estar animada com essa oportunidade, alguns traumas do passado ainda perseguem seus pensamentos.

E quando chega no escritório de Nova York, e fica sabendo que irá trabalhar no caso de um assassinato, ela sabe que descrição é o principal nessa história.

E quando uma reunião é marcada em um dos hotéis mais luxuosos da cidade, e ela se depara com um dos homens mais lindos que já viu, ela sente um desejo inexplicável.

Contudo, o que ela não sabe, é que seu cliente nada mais é do que este homem que mexeu com suas estruturas desde o momento que pôs os olhos nele.

E com Antony Bennetts, o desejo e a sedução são quesitos garantidos.

Porém, para viver esse amor, ela terá que provar que seu amado é inocente, mesmo que todas as provas apontem contra ele.

🌷 Quem não gosta de um romance com um pouco de suspense? Eu simplesmente adoro.

Ainda mais, quando eu consigo criar mil teorias e sou claramente enganada por todas elas, sendo o que aconteceu comigo rs.

A Lisa foi uma mocinha que teve que ser muito forte, e que apesar de seu passado regado a um grande trauma, batalhou com unhas e dentes em prol e justiça.

E ninguém melhor do que uma pessoa justa, para resolver um crime, onde o culpado é o homem que voltou a despertar nela o desejo de amar.

E olha… que amor. A química dos dois é intensa desde o princípio, e você vê que ambos por mais que tentem lutar contra isso, não conseguem, porque afinal quem manda é o coração.

A história é regada de mistérios, e no decorrer da trama, vamos acompanhando com a Lisa, toda uma investigação, o que desperta no leitor ainda mais curiosidade.

Eu gostei bastante da história do casal, mas principalmente essa trama cheia de mistérios, o que me despertou curiosidade do início ao fim, e foi tanto, que em poucas horas já havia acabado o livro.

É uma história rápida, com bastantes cenas hot (o que eu amo), e com uma história de um amor capaz de tudo.

Para os amantes do gênero, com certeza é uma boa pedida.

Resenha: No caminho contaremos nossos sonhos / Severino Rodrigues

Resenha: No caminho contaremos nossos sonhos / Severino Rodrigues

Resenha 🌷

136 páginas //
Olá leitores, hoje trago a resenha do livro NO CAMINHO CONTAREMOS NOSSOS SONHOS, que eu recebi e li em parceria com a Editora Globo Livros.

Bia, Pietro, Luca e Yasmin, estão com um grande desafio em suas mãos.

Comandados pela professora Cris, eles terão que se unir com outros alunos de suas respectivas classes, para no Festival de Literatura encenar uma peça de William Shakespeare.

Entretanto, algo que parece ser fácil, acaba sendo mais complicado do que parecia, já que além de cada um ter que escolher uma das peças, eles terão que aprender a superar desafios que acabam surgindo em suas turmas.

Quem conseguirá interpretar a melhor peça? Para qual turma caberá a chance de representar Romeu e Julieta?

No meio de mídia confusão, medo, angústia e principalmente o desafio da convivência, eles terão que aprender bem mais do que acreditavam poder.

🌷Claro que o que me chamou atenção de imediato, foi ler a sinopse e saber que a história falaria sobre um dos homens que mais tem meu respeito e admiração: Shakespeare.

E quando vi que a história era curtinha, e com vários dilemas, eu claro quis ler correndo.

Assim que o livro chegou, eu peguei ele em minhas mãos e comecei a leitura.

O livro tem uma narrativa rápida, e que vai intercalando entre narrações dos quatro personagens principais, que são a Bia, o Pietro, o Luca e a Yasmin.

E vamos percebendo que mesmo com personalidades diferentes, quase todos acabam tendo os mesmos dilemas.

E são dilemas comuns para quem está na adolescência.
Por não fazer mais parte deste grupo a muitos anos, talvez eu apesar de ter gostado, tenha achado algumas partes um tanto exacerbadas, e com pouco desenvolvimento, frente ao que eu esperava.
Na minha visão o livro girou muito em torno só da peça, e pecou um pouco no desenvolvimento da história em si, e o final um tanto quanto muito breve.

Senti que essa história precisava de mais páginas.
Confesso que essa é uma opinião totalmente minha, que foi baseada na minha época, e que pode ser totalmente diferente nos dias atuais.

Então, eu mesmo com estes pontos citados, gostei da história, e acredito que ela será melhor aproveitada por outros leitores que estão passando pelo mesmo, e que possuem a mesma faixa etária.

Portanto, recomendo que mesmo com os pontos que citei, quem ainda não leu, leia e tire suas próprias conclusões, porque ser leitor é isso.
Nenhum livro é unanimidade e está tudo bem ser assim.

Espero que leiam e que aproveitem a história.