Resenha: Coração em terapia / Karinne Amorim

Resenha: Coração em terapia / Karinne Amorim

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

210 páginas // @abracandopalavras_ // @editoraletramento

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro CORAÇÃO EM TERAPIA, que eu li em parceria com a autora, Karinne Amorim.

Karenina, ou Nina para os amigos, está passando por um momento um tanto quanto complicado.

Depois do divórcio, ela não consegue entender o que de fato deu errado em sua vida e em seu relacionamento.

Com isso, ela busca então a ajuda de uma psicóloga para poder tratar sua insegurança, medo do desconhecido e bem como se conhecer.

E então, em busca de se redescobrir, ela passa por várias situações, em busca principalmente do amor-próprio, além de reencontrar a felicidade.

🌷Quem acompanhou as minhas primeiras impressões, sabe que eu naquela época já estava adorando esse livro.

E só posso dizer que mesmo agora que terminei, esse sentimento de amor não diminuiu, pelo contrário, eu amei mais ainda.

É uma história contada pela Nina em formato de diário, que foi uma indicação que a psicóloga dela deu, para que ela descrevesse seus sentimentos.

A medida que a Nina começa a escrever nele, pensamentos e sentimentos são colocados no papel de forma divertida e é meio que como ela conversasse com o próprio leitor, mesmo que seus textos fossem direcionados a um personagem.

Acompanhar a história dela, foi pra mim um grande aprendizado, já que em muitos momentos eu me coloquei em seu lugar, e senti os medos e anseios dela.

A escrita da autora é super fluida, e eu li as 210 páginas em um só dia, tamanha a forma como fiquei envolvida e encantada.

Além da personagem principal, vamos conhecer alguns amigos e todas as trapalhadas que a Nina teve que passar para se redescobrir.

Foi um livro que me tocou e que me encantou do início ao fim.

O livro físico foi publicado pela @editoraletramento, então aproveitem a oportunidade e adquiram ele… sei que vão se surpreender como eu me surpreendi.

Resenha: Casa de terra e sangue / Sarah J Maas

Resenha: Casa de terra e sangue / Sarah J Maas

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

896 páginas // Sarah J Maas // Galera Record

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro CASA DE TERRA E SANGUE, primeiro livro da série Cidade da Lua Crescent, que eu recebi em parceria com a Editora Galera Record.

Bryce Quinlan é uma semi-feérica.

Sendo filha de uma mãe humana e um pai feérico, ela não possue nenhuma habilidade especial.

Vivendo seus dias trabalhando e as noites aproveitando a vida loucamente, ela jamais imaginou que seus dias felizes estavam contados.

Quando seus melhores amigos são assassinados brutalmente por um demônio, ela se vê em uma depressão sem fim.

Até que dois anos depois, assassinatos semelhantes aos que matou seus amigos volta a acontecer, ela se vê obrigada a investigar quem é o verdadeiro responsável.

Só que para isso, ela terá que trabalhar com um anjo caído.

Hunt Athalar tentou liberar seu povo a muitos anos, mas sem conseguir, acaba sendo escravizado.

Para tentar conseguir a sua liberdade, ele é incumbido de descobrir quem é o responsável por assassinatos completamente suspeitos.

Só que para isso, ele terá que trabalhar com uma mulher que ele julga ser mimada e supérflua.

Enquanto eles procuram por respostas, uma amizade surge, e por mais que tentem negar, uma ardente paixão se espreita por seus corações.

Será que eles conseguiram resistir e conseguir descobrir os mistérios da cidade da lua crescente?

🌷QUE LIVRO.

Bom, quem me conhece sabe que eu sou uma fã gigantesca da escrita da Sarah J Mass, e quando a editora propôs uma campanha para ler este livro, eu não pude deixar ela passar.

E quanto quando ele chegou, confesso que fiquei com medo pela quantidade de páginas, então, por isso eu combinei de ler aos poucos com uma amiga.

E gente, que livro surpreendente, incrível, maravilhoso, perfeito.

Sim, eu amei com todas as forças do meu coração.

Apesar do começo ser um pouco mais

lento, já que a autora nos ambienta em um novo mundo e em novos personagens, passando da página 100 você começa a não querer parar de ler o livro.

Eu surtei, eu gritei, eu chorei, e chorei mais um pouco, e me apaixonei.

A Bryce me encantou, já que ela mostrou uma força surpreendente, e talvez essa seja uma das características que mais gosto nas mocinhas da autora, pois, elas são sempre fortes, destemidas é totalmente donas de si.

Além disso, conhecemos o Hunt e não tive como não amar ele, apesar de que em um momento eu quase tive um treco.

Essa história é incrível.

Eu poderia falar sobre ela por mais umas 20.000 palavras, e ainda assim não seria capaz de descrevê-la.

Estou completamente apaixonada e ansiosa demais pela sequência.

Então, se ainda estão pensando se devem ou ler este livro ou não, eu só posso dizer: LEIAM.

Fãs de fantasia como eu, com certeza iram amar.

Resenha: Estarão as prisões obsoletas? // Ângela Y Davis

Resenha: Estarão as prisões obsoletas? // Ângela Y Davis

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

144 páginas // Ângela Davis // Editora Difel

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro ESTARÃO AS PRISÕES OBSOLETAS?, que recebi em parceria com a Editora Difel e que foi lido pela colaboradora, Josy.

Sinopse:

Em Estarão as prisões obsoletas?, Angela Davis ― estudiosa, ativista, referência dos movimentos negro e feminista ― examina com seu olhar crítico o conceito de encarceramento como punição no país com a maior população carcerária do mundo. Abordando o passado norte-americano, a autora aponta como as prisões, desde seu aparecimento no panorama penal do país, reproduzem o modo de pensar escravagista que vigorava até a abolição.Essas estruturas de poder e privilégio, enraizadoras de racismo e sexismo, se perpetuaram até os dias atuais, nos quais uma passagem pela prisão parece ter se tornado inevitável na vida dos pobres e das minorias, criminalizados por sua própria existência, por pertencerem a uma parcela indesejada da população.Desde os anos 1980, a construção de prisões e a taxa de encarceramento nos Estados Unidos têm crescido exponencialmente, originando uma grande inquietação do público sobre a proliferação, privatização e a promessa de grandes lucros a partir do sistema carcerário. No entanto, essas prisões abrigam quantidades desproporcionais de minorias étnicas, deixando entrever o racismo entranhado no sistema.É preciso mais do que reformar o sistema prisional em busca de condições menos desuamanas ― faz-se necessário buscar alternativas ao cárcere como instrumento de reforma criminal. E, nesse sentido, é impossível não ver os paralelos entre o movimento antiprisional e o movimento abolicionista: com esta última grande abolição da vida norte-americana, pode-se finalmente começar a desmantelar as estruturas que condenam tantos a uma vida de miséria e sofrimento.Em Estarão as prisões obsoletas?, a renomada ativista Angela Davis expõe com clareza a problemática do atual sistema prisional e propõe uma transformação radical no modo como a sociedade pensa a punição: é necessário reconhecer que o castigo “não é uma consequência do crime na sequência lógica e simples oferecida pelos discursos que insistem na justiça do aprisionamento, mas, sim, que a punição ― principalmente por meio do encarceramento (e às vezes da morte) ― está vinculada a projetos políticos, ao desejo de lucro das corporações e às representações midiáticas do crime”.

🌷 Sabe quando você começa uma leitura e pensa: não vou me surpreender, já tenho uma opinião formada e ela não mudará, mas percebe que no decorrer da história, tudo o que você pensava mudou?

Neste livro “pequeno” mas com uma importância e um conteúdo gigantes, conhecemos não somente uma versão de alguém que pensa que aquilo é o certo.

Não! A Angela trás em toda a narrativa, dados que mostram e justificam o que ela escreveu ali, de forma impressionantemente perfeita.

Eu terminei ele com a certeza de que aprendi algo pelo qual jamais imaginei que pudesse ter uma opinião diferente.

É um livro que mostra como o racismo está enraizado no nosso mundo e muitas vezes nem nos damos conta disso.

Eu gostei, que além do fato dela explicar toda a sua narrativa, ela apresenta soluções pertinentes e que podem solucionar aquilo.

Eu particularmente sou fã de quem faz uma crítica embasada e que não só critica, mas mostra uma solução viável e de forma muito bem escrita e contundente.

Me vi imersa na leitura de uma forma tão grande, que não percebi que já estava no final dele, tamanho foi a minha conexão com o tema.

É um tema sério é completamente necessário.

Estou até o momento em choque com tudo o que aprendi nele e tudo o que ele me fez mudar como pessoa.

Incrível do início ao fim.

Primeiras impressões: Neve de primavera / Márcia Lima

Primeiras impressões: Neve de primavera / Márcia Lima

Primeiras Impressões 🌷

#primeirasimpressoesmeuromeo

Olá leitores, hoje trago as primeiras impressões do livro NEVE DE PRIMAVERA, que eu li em parceria com a autora, Márcia Lima (@autoramarcialima).

Quem me acompanha, sabe que eu sou uma pessoa que é apaixonada por séries e livros orientais.

Quando a Marcinha me mandou a sinopse e me contou sobre a história, eu claro surtei, porque é um livro totalmente a minha cara.

E só posso dizer que estou A-M-A-N-D-O.

Os personagens são coreanos e até o momento a história se passa entre a Coreia do Sul e o Brasil.

Estou em cerca de 38% e apaixonada na trama como tudo todo, porque o casal principal já tem uma química surprendente.

Estou super ansiosa pra concluir, mas já sinto que vou terminar ele mais apaixonada ainda.

Já leram ou assistiram alguma série oriental?

Vou deixar a sinopse para conhecerem um pouco mais da história e logo trago a resenha.

Sinopse 🌷:

“Por um segundo, resolvi esquecer tudo que me separava de Samanta e cruzar o abismo que existia entre nós.

Talvez os dias limitados que eu tinha com ela fossem, de fato, uma boa sorte. Se o adeus era inevitável, viver o agora parecia mais leve.”

Seo Joon foi criado para ser o presidente de um grande conglomerado. Privado de sua própria essência, aprendeu a manter uma aparência sóbria e distante, menos quando se trata do filho Yoon, a quem cria sozinho desde a morte prematura da esposa.

Competente e determinado, Joon não tem tempo a perder, principalmente quando está às voltas com um caso de corrupção em sua própria empresa.

Samanta Lee não conhecia muito sobre a cultura da qual descendia, além de dramas de televisão e lámen. Sozinha desde a morte dos pais, lutou muito para alcançar o tão sonhado cargo de relações públicas, em uma multinacional coreana.

Alegre e extrovertida, Sam está acostumada a lidar com os desmandos do azar, mantendo sempre os pés no chão e os olhos na realidade. Definitivamente, apaixonar-se não estava nos planos.

Ela só queria manter o emprego, ele não pôde fugir de uma viagem de negócios… Mas, quando o destino conspira a favor, quem pode dizer o contrário?

Do outro lado do mundo, no inverno cinzento de Seul, a primavera florescerá.

Resenha: Quando você voltou pra minha vida / Hilary Boyd

Resenha: Quando você voltou pra minha vida / Hilary Boyd

Resenha 🌷

#resenhameuromeo

322 páginas // Hilary Boyd // Editora Record

Olá leitores, hoje trago a resenha do livro QUANDO VOCÊ VOLTOU PARA A MINHA VIDA, que eu recebi em parceria com a Editora Record.

Há três anos atrás, Flora foi abandonada pelo seu namorado sem nenhuma explicação.

Depois de 8 anos de um relacionamento no qual ela acreditava que o amor movia ambos, ela percebe que talvez isso não acontecia para, Fin.

E então, agora ele está de volta.

Mais bonito do que nunca e determinado a ter o seu perdão e seu amor novamente.

Será que ela será capaz de perdoa-lo e reviver com ele sua história de amor?

🌷Eu queria muito ter gostado desse livro, mas infelizmente não tive uma opinião muito positiva.

Porém, sempre que eu não gosto de uma história, eu busco sempre ver o que teve de bom no decorrer dela, já que é quase impossível que uma pessoa leia um livro e não veja nenhum ponto positivo.

E este livro ao meu ver teve dois pontos positivos: Doroth e a escrita fluida e de fácil leitura.

Bom, quem ainda não leu o livro pode estar se perguntando quem é Doroth.

A Doroth nada mais é do que uma senhora no qual a Flora é sua enfermeira.

É uma senhora bondosa, meiga e que está provavelmente em seus últimos anos de vida… e posso garantir que ela é totalmente encantadora e trás uma leveza a história.

O segundo ponto positivo é a escrita fluida, marcada por muitas narrações, o que faz o leitor participar mais da história.

Bom, estes foram os dois pontos que achei positivo, mas como informei, o livro infelizmente não me agradou tanto.

Eu simplesmente não gostei do casal principal, porque achei a Flora completamente passiva e sem nenhum amor próprio.

Teve muitos momentos que eu queria entrar na história e falar: linda, esse homem não te merece, você é boa demais pra ele.. supere isso.

E o Fin, chega até ser difícil de falar sobre ele.

Foi um personagem que desde a segunda página não me convenceu.

Achei ele um tanto quanto manipulador e com toques muito profundos de egoísmo.

Bom, sei que está resenha é somente a minha opinião, e sei que pelo que eu li de outras resenhas, algumas pessoas gostaram muito da trama e até deram uma quantidade de estrelas bem superior a minha avaliação.

Mas está é a mágica de você ser leitor, já que pra mim, cada história toca um leitor de uma maneira, e por isso quero deixar claro que está é a minha opinião.

E então, qual é a melhor forma de contesta-lá? Isso mesmo, lendo!

Você só vai saber se sua opinião é igual a minha se você ler, então espero que mesmo não tendo sido positiva, que você conheça o livro e tire suas próprias conclusões.

É isso, espero que tenham gostado.