Quotes “O Rei Perverso” e divulgação do lançamento “Como o rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias.”

Quotes “O Rei Perverso” e divulgação do lançamento “Como o rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias.”

Olá leitores, estou passando aqui hoje, porque na semana passada a Editora Galera Record mostrou os brindes que serão exclusivos da pré-venda do livro “Como o rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias”.

E como eu fiquei super empolgada com o lançamento, eu resolvi trazer os quotes dos três primeiros livros da série (temos a resenha dos três aqui no blog).

Semana passada eu postei os quotes do livro “Príncipe Cruel” e hoje estou trazendo os quotes do segundo livro “O Rei Perverso”.

E quem ainda não conferiu os brindes da pré-venda eu deixei um destaque tanto com a imagem deles, bem como o link para compra.

Vamos aos quotes?

“ㅡ O que é uma luta se não um jogo de estratégia jogado em velocidade? – perguntou ele com grande seriedade. – Converse com a sua irmã. Quando o sol chegar no tronco daquela árvore, virei recuperar minha colina. Se vocês me derrubarem uma vez, vencem.”

“Eu ouvi dizer que, para mortais, a sensação de se apaixonar é parecida com a de sentir medo. seu coração bate mais rápido. seus sentidos ficam mais alertas. você se sente desnorteada, até um pouco tonta. estou certo?”

“Você precisa ser forte o suficiente para golpear e golpear e golpear de novo sem se cansar. A primeira lição é ficar forte.

Vai doer. Mas a dor fortalece.”

“Me beija até eu ficar cansado do seu beijo.”

“O poder é muito mais fácil de ser adquirido do que sustentado.”

“Se você é a doença, eu suponho que você também não possa ser a cura.”

“Ela também gostava quando sentia raiva. A raiva era melhor do que o medo. Melhor do que lembrar que não passava de uma mortal entre monstros. Ninguém mais lê oferecia a opção de rodinhas de bicicleta.”

“Sinto me toda machucada, dolorida, cansada e mais mortal do que nunca.”

Conheça o box – Castelo Animado

Conheça o box – Castelo Animado

Conheça o universo mágico criado por Diana Wynne Jones, que inspirou a animação O castelo animado do Studio Ghibli. Agora com um novo e lindíssimo projeto gráfico, os três livros da série estão reunidos pela primeira vez em um box rígido acompanhado de marcadores e cards.

Nomeado pela revista Times como uma das fantasias mais icônicas de todos os tempos, O castelo animado é um clássico infantojuvenil. Ex-aluna de personalidades como C.S. Lewis e J.R.R. Tolkien, Diana Wynne Jones imprimiu em seus livros a dose necessária de magia e fantasia para que qualquer um, independente da idade, se apaixonasse e se deixasse levar por seus bem construídos e clássicos universos.

De um modo ou outro interligadas, as histórias do Box O castelo animado são, definitivamente, o que você precisa para escapar do mundo real e viajar para bem longe: em um tapete diferente, para uma cidade distante, refúgio de poções mágicas, personagens fantásticos e um segredo a cada esquina. Com um projeto gráfico especialmene por Isadora Zeferino (@imzeferino), ilustradora carioca dona de trabalhos supercoloridos e com clientes como Faber Castell, Globosat e Melissa, o box é o presente ideal – para alguém que você ama ou, melhor ainda, você mesmo.

Resenha: Neve de Primavera / Marcia Lima

Resenha: Neve de Primavera / Marcia Lima

Primeiras Impressões 🌷

#primeirasimpressoesmeuromeo

Olá leitores, hoje trago as primeiras impressões do livro NEVE DE PRIMAVERA, que eu li em parceria com a autora, Márcia Lima (@autoramarcialima).

Quem me acompanha aqui, sabe que eu sou uma pessoa que é apaixonada por séries orientais.

Quando a Marcinha me mandou a sinopse e me contou sobre a história, eu claro surtei, porque é um livro totalmente a minha cara.

E só posso dizer que estou A-M-A-N-D-O.

Os personagens são coreanos e até o momento a história se passa entre a Coreia do Sul e o Brasil.

Estou em cerca de 38% e apaixonada na trama como tudo todo, porque o casal principal já tem uma química surprendente.

Estou super ansiosa pra concluir, mas já sinto que vou terminar ela mais apaixonada ainda.

Já leram ou assistiram alguma série oriental?

Vou deixar a sinopse para conhecerem um pouco mais da história e logo trago a resenha.

Sinopse 🌷:

“Por um segundo, resolvi esquecer tudo que me separava de Samanta e cruzar o abismo que existia entre nós.

Talvez os dias limitados que eu tinha com ela fossem, de fato, uma boa sorte. Se o adeus era inevitável, viver o agora parecia mais leve.”

Seo Joon foi criado para ser o presidente de um grande conglomerado. Privado de sua própria essência, aprendeu a manter uma aparência sóbria e distante, menos quando se trata do filho Yoon, a quem cria sozinho desde a morte prematura da esposa.

Competente e determinado, Joon não tem tempo a perder, principalmente quando está às voltas com um caso de corrupção em sua própria empresa.

Samanta Lee não conhecia muito sobre a cultura da qual descendia, além de dramas de televisão e lámen. Sozinha desde a morte dos pais, lutou muito para alcançar o tão sonhado cargo de relações públicas, em uma multinacional coreana.

Alegre e extrovertida, Sam está acostumada a lidar com os desmandos do azar, mantendo sempre os pés no chão e os olhos na realidade. Definitivamente, apaixonar-se não estava nos planos.

Ela só queria manter o emprego, ele não pôde fugir de uma viagem de negócios… Mas, quando o destino conspira a favor, quem pode dizer o contrário?

Do outro lado do mundo, no inverno cinzento de Seul, a primavera florescerá.

Alerta de pré-venda – Como o rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias.

Alerta de pré-venda – Como o rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias.

Olá leitores, estou passando aqui hoje, para fazer uma novidade incrível.

O livro “Como o rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias”, acabou de sair em pré-venda e olha que brindes incríveis que estão disponíveis nela.

Maravilhosos, né?

Ele é um livro em capa dura e ilustrado, para os fãs da série, que aprenderam a amar nosso Cardan.

Vou deixar abaixo a sinopse e a descrição dos brindes.


Sinopse: Retorne, em Como o Rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias, ao cativante e irresistível universo de Elfhame. A pré-venda conta com brindes exclusivos: o mapa de Elfhame, cards com frases célebres do livro e um papertoy para montar o personagem Cardan. Era uma vez, em uma terra mágica e distante, um garoto com uma língua perversa. Antes de se tornar um príncipe cruel ou um rei perverso, Cardan era uma criança fada conhecida por ter um coração de pedra. Em Como o Rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias, a autora best-seller 1 do New York Times Holly Black revela um olhar mais profundo sobre a vida do enigmático Grande Rei de Elfhame. No Reino das Fadas, um príncipe jovem, perigosamente bonito e, acima de tudo, cruel conhece Jude, uma humana criada em Elfhame. Uma trilogia inteira é dedicada a contar a história de sua perspectiva, mas, agora, Cardan está no centro das atenções. Esta história inclui maravilhosos e precisos detalhes da vida do Grande Rei antes dos acontecimentos de O príncipe cruel, uma aventura que ultrapassa as fronteiras de A rainha do nada e, ainda, momentos fundamentais vistos anteriormente pela perspectiva de Jude, narrados na íntegra pelo ponto de vista de Cardan. Este novo livro é um retorno ao universo dos romances épicos, acelerados, perigosos e carregados de drama que conquistaram leitores por todo o mundo. Com cada história acompanhada de deslumbrantes e coloridas ilustrações, Como o Rei de Elfhame aprendeu a odiar histórias se torna um indispensável item de colecionador a ser apreciado por públicos de todas as idades. “Black é magistral ao construir mundos. Ela consegue transmitir todos os detalhes ao leitor, sem ser tediosa ou enciclopédica, seja você alguém já familiarizado com as fadas ou um recém-chegado ao gênero. É um truque especialmente interessante, porque ler um romance como esse é como estar cercado por magia.” – The New York Times, Jen Doll “Black continua construindo um mito cada vez maior com suas histórias de fadas, e, embora este volume exija conhecimento prévio da trilogia O Povo do Ar, oferece novos prazeres junto a momentos já familiares contados anteriormente.” – Kirkus Review.

Sobre o Autor

Holly Black é cocriadora das Crônicas de Spiderwick e ganhou um Newbery Honor pelo romance Boneca de ossos. Consagrada autora de livros de fantasia para jovens, Holly também criou, com a amiga Cassandra Clare, a série literária Magisterium. Ela vive na Nova Inglaterra (EUA) com o marido e o filho, numa casa com uma porta secreta. Rovina Cai é uma premiada ilustradora que vive em Melbourne, na Austrália, em um aconchegante apartamento em uma construção antiga que já foi um convento e é, possivelmente, assombrado.


Motivos para ler a série “Instrumentos Mortais” e divulgação da série “As Maldições Ancestrais

Motivos para ler a série “Instrumentos Mortais” e divulgação da série “As Maldições Ancestrais

Motivos para ler 🌷
#motivosparalermeuromeo
Olá leitores, hoje eu vou trazer alguns motivos para vocês conhecerem a série Instrumentos Mortais da Cassandra Clare.
Como a Editora Galera Record, anunciou a venda do segundo livro da série As Maldições Ancestrais, o livro “O livro branco perdido”, resolvi falar sobre outras séries da autora, para quem ainda não conhece a Cassandra Clare, que é uma das autoras de fantasia mais famosas da atualidade.
Primeiro motivo: É um livro recheado de ação.
Durante toda a série, diversas lutas ocorrem entre os caçadores das sombras, membros do submundo, demônios, etc.
Então é ação do início ao fim, e nada mais gostoso do que uma fantasia repleta de cenas de tirar o fôlego, né?
Segundo motivo: é uma série cheia de aventuras e mistérios.
Sabe aquela série que tem uma quantidade enorme de mistérios e que você fica obcecado para saber o que vai acontecer? Ela é exatamente assim.
Eu amo mistérios, então, isso tornou a história ainda melhor do que eu esperava.
Terceiro motivo: reviravoltas inimagináveis.
Bom, já falei no motivo anterior que a série tem muito mistério, certo? Pois, bem! Além disso, ela conta com uma quantidade enorme de reviravoltas, que eu que sou acostumada a ler fantasia, jamais imaginei.
Posso dizer com certeza que em várias cenas eu fui pega totalmente de surpresa.
Quarto motivo: tem romance.
Para os apaixonados por romance com fantasia, podem ficar tranquilos.
Essa série tem um romance muito bem construído e que faz o leitor suspirar do início ao fim.
Quinto motivo: os personagens são cativantes.
Nada mais gostoso do que quando pegamos uma série e nos identificamos com ela, né? Pois é, essa série tem muitos personagens pelo qual eu me identifiquei e passei a amá-los.
Sexto motivo: a série foi adaptada para a Netflix.
Com o nome de “Shadowhunters” e com três temporadas disponíveis na plataforma, vamos acompanhar a trajetória da personagem Clary Fray que muda drasticamente quando ela descobre que faz parte de uma raça de humanos que caçam demônios e que têm sangue de anjos.
Bom, foi isso.
Espero que tenham gostado dos motivos.
Vou deixar aqui embaixo a ordem de leitura da série, para que quem ainda não conheça, possa conhecê-la.
– Cidade dos Ossos
– Cidade das Cinzas
– Cidade de Vidro
– Cidade dos Anjos Caídos
– Cidade das Almas
– Cidade do Fogo Celestial